Previdência dos servidores pede olhos postos no futuro

 In Notícias Institucionais

Luis Ricardo Marcondes Martins, Diretor da Abrapp e moderador do painel 2, dedicado ao tema “Previdência Complementar do Servidor e Ampliação da Cobertura Previdenciária, abriu os trabalhos dando a notícia de que o Senado havia aprovado no dia anterior a inscrição automática para os planos de previdência complementar dos servidores.

Fábio de Souza, Juiz Federal, primeiro expositor, notou inicialmente que, para se ver as vantagens da previdência complementar para servidores, não se pode analisar com os olhos postos no passado, quando havia a garantia de o aposentado levar o último salário para a sua aposentadoria. “O que passamos a ter não é uma derrota do funcionalismo”, disse Fábio, até porque o novo funcionário goza de uma liberdade de conduzir o seu destino que o antigo servidor não tinha.

Claro, com a liberdade vem a responsabilidade que cabe a quem é dono de escolher os seus caminhos. Vem junto também um outro valor, a igualdade, que não precisa ser apenas social mas de reconhecimento pelos outros de nossas escolhas.

Nesse ponto, Fábio perguntou se o que devemos buscar é igualdade de resultados ou de oportunidades? O mais adequado, disse, seria trabalharmos com uma mescla de liberdade e igualdade, para se chegar a outro valor, a alteridade, que é o direito de se ser livre mesmo diferentes.

Chega-se assim à solidariedade, que é a responsabilidade de cada um pelo coletivo e de todos pelo indivíduo. E a solidariedade traz o desejo da segurança, em seu viés social.

No entanto, não se pode abrigar as pessoas a preparar um futuro melhor, mas se deve conduzir o indivíduo a contar com um mínimo para dispor do básico amanhã. “O que tenho que fazer é obrigar o indivíduo a se proteger para dispor do básico futuramente, pensando não apenas nele mas também na sociedade que do contrário teria que socorrê-lo”, notou Fábio.

Nesse sentido, o regime de previdência complementar dos servidores foi um progresso, por casar com a ideia de liberdade para se preparar para o básico ou para algo além dele.

Fábio recomendou absoluta transparência no trato das informações transmitidas aos participantes, como forma de vencer as resistências dos servidores.

Fonte: http://congressodosfundosdepensao.com.br/previdencia-dos-servidores-pede-olhos-postos-no-futuro/

Leave a Comment