Funpresp-Jud mostra as perdas de quem não adere

 In Destaques, Notícias Institucionais

Elaine de Castro, presidente da Funpresp-Jud e segunda expositora no painel “Previdência Complementar do Servidor e Ampliação da Cobertura Previdenciária”, destacou em sua apresentação a forma encontrada por sua entidade para atrair participantes: alertar os ainda não ingressantes quanto ao que estão perdendo, cumulativamente em diferentes períodos, ao abrir mão da contribuição de 8,5% paga pelo governo. “Fazemos uma simulação dessas perdas e mostramos que ao longo do tempo se perde muito dinheiro”, explicou Elaine.

Um outro prejuízo que o não aderente tem, notou Elaine, é perder a oportunidade de fazer uma poupança de longo prazo junto a uma entidade sem fins lucrativos, onde a rentabilidade não é desviada para remunerar acionistas.

Ela informou que o nível de adesão na Funpresp-Jud tem oscilado nos últimos meses entre 53% e 55%. O mecanismo da adesão automática deve mexer com isso, algo que vem sendo bastante discutido no âmbito da Comissão Técnica Nacional da Previdência Complementar dos Servidores. O caminho que se está tentando trilhar é o da lei ordinária, por meio de emenda a uma medida provisória, aprovada na Câmara e ontem no Senado.

A chegada da adesão automática obriga os fundos de pensão a aprimorar ainda mais a comunicação em seus diversos meios, considerando os prazos estreitos que o novo participante tem para optar por uma tabela do IR – progressifa e regressifa – e decidir se permanece ou não no plano em que foi inscrito.

Obriga os fundos de servidores também a desenvolver um ainda maior esforço de educação financeira e previdenciária.

Com tudo isso, concluiu, “a previdência dos servidores representa uma oportunidade a ser aproveitada de crescimento do sistema e da poupança do país”.

Fonte: http://congressodosfundosdepensao.com.br/funpresp-jud-mostra-as-perdas-de-quem-nao-adere/

Leave a Comment