Diário dos Fundos de Pensão – Participação técnica da Funpresp-Jud no 37º Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão

 In Eventos, Funpresp-Jud na mídia, Notícias Institucionais, Patrocinador
Um Congresso ainda mais técnico

Todos os anos os congressos anuais do sistema vem sendo um sucesso não apenas por se revelar o palco perfeito para uma ampla exposição e debate de macro temas que figuram na agenda institucional, mas também tecnicamente. E disso há muito tempo não havia a mais remota dúvidas. Só que neste ano, no 37º Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão, de 12 a 14 de setembro, em Florianópolis  (SC),   o êxito promete ser ainda maior: o número de “Apresentações Técnicas” , mantido em média em 23 nas últimas edições do evento, em 2016 chegará pela primeira vez a 28. Um recorde, acompanhado de uma grade temática variada e do cuidado que sempre existe em garantir uma exposição com a maior profundidade e abrangência.

O link http://cbfp.com.br/ oferece acesso ao hotsite do 37º Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão, onde todas as informações e local para inscrições estão disponíveis.

Diferentemente das plenárias, que este ano serão 6, e da Palestra Magna logo na abertura dos trabalhos no primeiro dia, as apresentações técnicas, como o próprio nome indica, voltam-se para temas técnicos capazes de ser explorados como tal, por meio de uma abordagem particular e específica. Algo que todos os anos atrai um enorme público: no ano passado, em Brasília, por exemplo, os dois auditórios que receberam as apresentações tiveram em média perto de 95% de sua capacidade ocupada durante os 3 dias.

As apresentações técnicas terão duração de 50 minutos. No primeiro dia, a sequência terá início às 15h 30 e nos demais dias às 9 horas, juntamente com o restante da programação.

Farão apresentações as Comissões Técnicas de Atuária, Comunicação e Marketing, Contabilidade, Governança, Investimentos, Investimentos Imobiliários, Relacionamento com o Participante, Seguridade, Sustentabilidade, Tecnologia da Informação e Assuntos Jurídicos, do Comitê de Previdência Associativa e do Grupo de Trabalho do IDG II, além da Previ, Funpresp-Jud, FUNDAÇÃO LIBERTAS e a ASCPrev  e de  11 empresas parceiras da Abrapp. ( Jorge Wahl )